Vida de mãe: Passando pelas “ites” do inverno

Por Thaíssa Alvarenga

Ser mãe é aprender diariamente sobre diversas áreas, uma delas é a saúde. Quando temos crianças em casa vamos descobrindo coisas que antes nunca ouvimos falar, é normal, acho que acontece com todas as mães. Nessa época do ano, que combina inverno + férias escolares então… Temos que tomar cuidado redobrado porque as “ites” podem insistir em aparecer.

O tempo frio, o clima seco, poluição concentrada, lugares fechados com muita gente reunida e pouca circulação de ar são alguns dos motivos para tantas pessoas ficarem doentes nesta época de inverno. Quanto maior o número de pessoas em locais fechados, mais fácil é para os vírus e bactérias se proliferarem. É aí que aparecem as doenças respiratórias e corremos para o pronto-socorro.

Por terem o sistema imunológico mais frágil, as crianças e os idosos são os que adoecem com facilidade. Nesta época de colônia de férias, viagens, exposição às temperaturas mais baixas, é bom ter atenção redobrada. Ah, e as vacinas precisam estar sempre em dia, fico atenta a isso.

Também sigo os cuidados que os médicos sempre indicam: mantenho a casa limpa para evitar reações alérgicas ao pó e ácaros, se necessário lavo a área nasal com soro fisiológico, uso umidificador em dias muito secos, mantenho as crianças bem agasalhadas e recorro à inalação quando é necessário.

No caso de quem tem uma criança com síndrome de Down, como eu, é preciso ter alguns cuidados, pois eles têm o osso do septo nasal um pouco menor. Estamos sempre atentos ao sistema respiratório. Procuro dar regularmente bastante água para o Chico e para as Marias. A alimentação também é uma forte aliada para garantir o aumento da imunidade. Em casa comemos frutas, legumes e verduras todos os dias.

Aqui falo sobre a minha experiência, a Maria Clara, minha filha do meio, teve três vezes a bronquiolite– infecção dos bronquíolos dos bebês causada por vírus-, mesmo cuidando e sempre fazendo o acompanhamento médico.  É importante ter atenção para que não aja evolução para doenças mais graves.

Sempre sigo as recomendações dos médicos e tenho os alimentos naturais como os protagonistas da alimentação de toda a família. Com tratamentos faço igual, quando possível utilizo medicamentos fitoterápicos, sempre com a recomendação da pediatra. Outro ponto importante é a higiene, tento passar a importância de lavar as mãos ao chegar da rua, antes de comer e depois de ir ao banheiro.

No mais, vamos seguindo essa aventura diária, cheia de aprendizados que é ser mãe

Logo a primavera chega e aparecerem outros assuntos.

Quer saber mais? http://downeup.com.br/
Instagram: www.instagram.com/downeup
contato@downeup.com.br

Leia também: Down é UP: Quando tudo começou a mudar na minha vida

A família estendida e a primeira infância

Down é Up ajuda outras famílias com ações de inclusão

#downeup

%d blogueiros gostam disto: