Vale a pena contratar uma empresa para limpar a sua casa?

Por Maria Cláudia Aravecchia Klein

Se ainda não aconteceu com você, provavelmente um dia vai acontecer: ficar sem faxineira! E quando você está naquela dúvida entre conversar com uma pessoa das milhares de indicações que recebe nos grupos de Facebook ou de whatsapp, pinta alguém e fala: uma amiga contrata um serviço de limpeza terceirizada e está muito satisfeita.

Para tirar as dúvidas mais comuns, conversamos com algumas empresas especializadas nesse tipo de prestação de serviço. Segundo Bruno Baroni Mamprin, proprietário da House Shine Unidade Santo André,  por meio do site www.houseshine.com.br, o cliente localiza a loja mais próxima de sua casa e entra em contato para solicitar um orçamento. “Feito isso, um consultor da marca vai até o local para avaliar a situação do imóvel e passa o valor, que custa em média a partir de R$ 190,00 até R$ 620,00 por diária”, explica o empresário.

Entre as vantagens está a oferta de seguro para qualquer coisa que possa acontecer na casa do cliente, além de ter materiais específicos de limpeza com alta tecnologia e qualidade. Ou seja, eles levam todo material necessário para a faxina. Porém, a única desvantagem é o valor que é bem mais alto do que a contratação de uma faxineira. “Geralmente somos contratados uma vez só ao ano, por tratar-se de uma limpeza pesada e segura”, orienta ele. Outra situação bastante comum é a faxina pós-obra, ideal para o pós-reforma.  

Fundada em 2013, a Doctor Limp atende mais o mercado corporativo. “Nossos serviços são mais de limpeza social, ou seja, somos contratados com mais frequência por escritórios, fábricas, condomínios etc., em contratos mensais, quinzenais, semanais ou diários”, fala Fábio Mello, diretor executivo da Doctor Limp. 
 

De acordo com ele, para quem contrata esse tipo de serviço fica a certeza de que haverá reposição de funcionários em caso de faltas e férias. “Além disso, existe mais comprometimento com cronograma dos serviços, atendimento por profissionais treinados e sem qualquer risco de processos trabalhistas, afinal, as empresas são totalmente responsáveis pela contratação da mão de obra”, salienta.  

Doctor Limp: www.doctorlimp.com.br Tel.:(11) 4177-5692

House Shine Unidade Santo André: www.houseshine.com.br Tel.: (11) 4436-8499.

Macetes na hora de contratar uma diarista que você não conhece

Porém, como o investimento para contratar uma empresa especializada pode ser alto para você, seguem três dicas de Kleber Costa, CEO do site www.bicos.com.br, que vão nos ajudar na hora de contratar uma nova diarista:

1. Busque referências
A preocupação com a segurança é essencial. Conhecer antecedentes e ter referências garantem maior confiança na hora de abrir a porta de casa. “Os mais precavidos podem pedir três contatos para dar referências, desde ex-patrões até familiares”, indica Kleber Costa, CEO do site. Ferramentas on-line  já automatizam esse processo, uma vez que o profissional com selo verificado teve antecedentes e dados checados, uma tranquilidade extra.
 
2. Pagar por hora ou “economia fatiada”
O modelo de negócio da “economia fatiada” está ganhando força no país, com o consumidor só pagando pelo que usou. “Muitos profissionais agora aceitam o pagamento por hora de limpeza, gerando ótimo custo-benefício, principalmente para apartamentos menores. Avalie se a diária é realmente a melhor opção e, se chamar com frequência, negocie um preço fechado”, recomenda Costa. Também verifique se o valor inclui: transporte, alimentação, materiais de limpeza e taxa extra dependendo da tarefa (passar, lavar, organizar armários).
 
3. Prepare a casa
Cada pessoa faz faxina de um jeito, por isso o especialista indica: “Deixe claro as suas expectativas de limpeza para não se frustrar”. Cheque quais produtos a profissional precisa e, pelo menos na primeira vez, mostre cada ambiente, os cantinhos que pedem mais atenção, móveis com cuidado específico e o que não quer que limpe. “Outro ponto importante: a diarista está lá para faxinar e não para ser sua personal organizer! Guarde produtos delicados, itens de valor sentimental e também a sua bagunça”, finaliza Kleber.

%d blogueiros gostam disto: