Um livro marcante e uma série da Netflix imperdível

Por Nathalie Murcia

Meu nome é Nathalie Murcia Rodrigues dos Santos. Tenho 35 anos, sou geminiana e Delegada de Polícia de São Paulo. Nas horas livres, me dedico à minha paixão pela literatura. Meu objetivo, nesta coluna, é contribuir minimamente com dicas de livros que li, além de séries, filmes e entretenimento em geral. Sejam bem vindos e divertam-se!

Minha primeira dica literária diz respeito ao que considero uma das minhas melhores leituras do ano: “A Gangue dos Sonhos“, do escritor italiano contemporâneo, Luca Di Fulvio.

Apesar de ser um calhamaço de 589 páginas, dividido em 70 capítulos, a história não perde fôlego em nenhuma das partes. Um enredo dinâmico, com muitas reviravoltas, desenvolvido por intermédio de personagens bem construídos e fortes, que fazem o necessário para sobreviver em uma sociedade marginal, marcada pelos próprios códigos de conduta. 

Há trechos pungentes de violência e estupro,  imprescindíveis ao cerne da trama e conexão dos eventos, no que tange às duas personagens femininas de extrema relevância na vida do protagonista, Christmas Luminita. Ele é filho da italiana Cetta, a qual imigrou para Nova York, na década de 20, em busca da concretização do sonho americano e de um futuro promissor para o menino, que conviveu no subúrbio, em meio à violência das ruas e das gangues, mas sempre teve o dom de contar histórias e lorotas.

O que mais gostei no livro foi a capacidade do escritor conseguir extrair histórias de amor e amizade sólidas, manifestadas de diferentes formas, e cultivadas nos mais improváveis ambientes e condições, mas ao mesmo tempo muito verossímeis. Um livro que desperta uma miríade de sentimentos, máxime raiva, compaixão, desprezo, esperança e ansiedade.

Há muitos trechos pesados, angustiantes, e outros carregados de humor e ironia. Me encantei verdadeiramente com as problemáticas dos personagens. Torci pelo carismático Christmas, e por seu relacionamento com Ruth, uma judia rica que teve sua juventude maculada por um trágico revés. Achei exemplar a relação de afeto e respeito que ele nutria pela mãe, uma prostituta que ele sempre defendeu, admirou e amou. A mesma torcida tive por alguns outros personagens gângsters não tão politicamente corretos, mas que acabaram por me despertar simpatia, assim como certamente despertará a dos demais leitores.

Partimos, então, para a segunda dica, de uma bela série, baseada no livro da espanhola, Maria Dueñas, “Tempo Entre Costuras“, disponível na Netflix.

A trama é ambientada na Espanha e Marrocos, durante a primeira guerra mundial, mesclando personagens reais com ficcionais.

Trata-se de um belo romance histórico, cujos elementos são: a guerra, uma história de amor, traição e espionagem, que foram concatenados de forma esplêndida.

A evolução de Sira, durante os capítulos, após os percalços e as reviravoltas de sua vida é o ponto forte da série. Uma das personagens femininas mais cativantes e admiráveis que conheci.

São apenas 17 capítulos. É daquele tipo de série que você não consegue desgrudar enquanto não chega ao fim!!

Espero que tenham gostado das dicas!!!!

%d blogueiros gostam disto: