The Art of the Brick, que traz os DC Super Heroes, está em São Paulo

Por Maria Cláudia Aravecchia Klein

Por aqui, temos vários fãs de super-heróis? Os meninos, o papai e a mamãe adoram. E, fomos num passeio imperdível no pavilhão da Oca no Parque do Ibirapuera, em São Paulo.

Trata-se da maior exposição de Lego do mundo nesse tema de super heroes. Depois de fazer uma temporada de sucesso na Europa, The Art of the Brick: DC Super Heroes, tem sessões lotadas na capital paulista. Sim, tem muita gente mesmo!!! Também são 120 montagens de Lego que retratam diversos heróis e vilões da DC Comics

A mostra acontece no OCA – Museu da Cidade de São Paulo, e fica em cartaz até novembro, com funcionamento de terça a sexta, das 9h às 20h, e sábados e domingos, das 9h às 19h. Os ingressos custam R$40 a inteira e R$20 a meia. Nós compramos pelo livepass, para não correr o risco de chegar lá e ter que esperar, afinal, o nosso caçula é bem danadinho.

São mais de 2 milhões de bloquinhos de Lego coloridos utilizados em 120 impressionantes obras de arte, todas inspiradas na Liga da Justiça da DC, incluindo Batman, Super-Homem e Mulher Maravilha, sem esquecer dos super vilões da DC como o Coringa, Arlequina e um impressionante Batmóvel em tamanho real (5,5 metros) – construído a partir de meio milhão de peças!

Sério, a Batcaverna é a melhor parte da exposição, que conta também com cenários realistas e instagramáveis. Dá para tirar fotos e selfies até.

O responsável por essas obras incríveis é Nathan Sawaya, um artista aclamado que cria obras de arte inspiradoras com um brinquedo. Sua arte se concentra em esculturas de grande escala usando apenas blocos LEGO®. Sawaya foi o primeiro artista a levar a LEGO® para o mundo da arte e sua exposição itinerante THE ART OF THE BRICK®, entreteve e inspirou milhões de amantes e entusiastas da arte em todo o mundo.

Natural da cidade norte-americana de Colville, no estado de Washington, Nathan Sawaya hoje é um artista premiado, que divide seu tempo entre os estúdios que possui nas cidades de Nova York e Los Angeles. Formado em Direito, tendo atuado como advogado corporativo, ele descobriu os tijolinhos de brinquedo como forma de arte em 2002, desenvolvendo desde então um trabalho divertido, mas extremamente meticuloso, uma arte que joga com material, cor, movimento, luz e perspectiva. Recebeu inúmeros prêmios e honrarias, que reconhecem seu trabalho como uma nova dimensão da Pop Art e do Surrealismo, como o Unique Awards em 2011, que reconhece artistas únicos com um trabalho não tradicional.

Está disponível um aplicativo exclusivo da exposição, que transforma o smartphone em um audioguia. Dessa forma, você pode se aprofundar na história e particularidades de cada obra.

Dica prática: visite a exposição de segunda à sexta, que tem menos gente!

 

%d blogueiros gostam disto: