Será que a timidez atrapalha a sua vida profissional?

Para a Coach Cibele Nardi, a timidez atrapalha muito o profissional da atualidade. Segundo ela, velocidade, pró-atividade e inovação são alguns dos pré-requisitos atuais.  “O tímido não costuma ousar em fazer algo novo, muitas vezes, por não querer correr o risco de errar. E no mercado corporativo, não podemos nos dar ao luxo de perder espaço por falta de ousadia e iniciativa. Em algumas áreas, o tímido consegue se sobressair, como em TI, mas mesmo assim, precisa da comunicação para fechar contratos e participar de reuniões”.

Membro da Sociedade Brasileira de Coaching e licenciada pelo Behavioral Coaching Institute (BCI), a especialista conta que os sinais de timidez já aparecem na primeira infância, em crianças com comportamentos mais retraídos.  “Nesses casos, eles são tímidos por natureza. Porém, algumas crianças que eram mais desinibidas e sofreram algum processo traumático, podem vir a desencadear a timidez na fase adulta. Quando baseada em vivências negativas e frustrações, essa característica tende a atrapalhar bastante”, orienta.

Para identificar se a timidez é um problema, vale a pena observar se você se esconde e evita determinadas situações. “A recusa de convites para festas, a não participação em salas de aulas ou treinamentos, a vontade de sumir ao ter que falar em público e fazer de tudo para que sua presença passe despercebida são indícios de timidez”, esclarece.

A Coach propõe os seguintes desafios para o tímido deixar a vergonha de lado:

  • Primeiro desafio: converse diariamente com três pessoas que nunca viu na vida, até você começar a se sentir à vontade em conversar com pessoas que não conhece.
  • Segundo desafio: aceite convites que você não aceitaria em hipótese alguma.
  • Terceiro desafio: avalie se você consegue vencer isto sozinho, caso contrário busque ajuda de um profissional. Essa timidez pode ser patológica e vai causar muitos danos à sua trajetória.
  • Último desafio: policie os seus pensamentos. O modo como pensamos é assim que somos. É preciso acreditar que é possível ser mais ousado, que é possível fazer coisas muito maiores do que se faz, e então acreditar que se é capaz de fazer tudo isso e não tem o menor problema se errar de vez em quando.

Mais informações: www.institutocibelenardi.com.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: