Os benefícios do consumo do chocolate meio amargo

Da Redação

Que mulher não desliza, pelo menos uma vez ao mês, quando o assunto é chocolate?  Mas, como somos amigas da sua cintura e adeptas de atividade física, separamos algumas dicas para você consumir cacau na medida certa, sem medo de ser feliz.

“O chocolate pode, sim, ser uma boa opção desde que você saiba consumir no tipo certo, com a concentração ideal de cacau e na porção diária correta”, explica a angiologista Dra. Aline Lamaita, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular.

O que está permitido:

Amargo – o chocolate com, no mínimo, 70% de cacau tem efeitos anti-inflamatórios, propriedades antioxidantes, atividades antiplaquetárias, com melhora da função vascular e, além disso, está ligado, segundo estudos, a uma melhora na disposição, funcionamento cerebral e redução da vontade de comer doces. “Ele atua contra os danos no DNA celular, tem ação vasodilatadora e previne a formação de placa de gordura dentro das artérias”, explica a médica. “Por conta dos flavonoides presentes no cacau – e sua ação antioxidante com benefícios comprovados para a circulação, há a redução dos riscos de doenças vasculares, redução do mau colesterol (LDL) e aumento discreto do bom (HDL), além da diminuição do risco de doenças vasculares e melhora no envelhecimento da pele”, afirma a médica.

Mas atenção: a porção diária recomendada é de 30g ao dia, portanto uma barra de chocolate pode ser ingerida, em média, em uma semana para aproveitar ao máximo os benefícios.

Meio Amargo – com concentração significativa de cacau (acima de 40%), esse chocolate tem mais açúcar que a versão amarga, mas também traz benefícios antioxidantes. “É uma opção interessante e mais saborosa para quem não gosta do chocolate amargo. As versões com avelã, nozes ou castanhas fornecem vitaminas e minerais importantes, que têm ação antioxidante e melhoram a circulação sanguínea.” Também é necessário ficar de olho na porção diária, também de 30g.

 

%d blogueiros gostam disto: