O jejum intermitente realmente emagrece?

Por Maria Cláudia Aravecchia Klein

Quando acompanhado por um (a) nutricionista, o jejum pode ser uma prática saudável. E, segundo a nutricionista Sabina Donadelli, é um grande aliado na perda de peso que além de não prejudicar nossa saúde, pode trazer benefícios também ao nosso cérebro!

“Isso ocorre porque quando se está com fome e não se come, o cérebro entra em um estado de alerta, fica mais ativo e começa a desencadear reações para se adaptar a essa realidade. Já há quem diga que a prática orientada do jejum pode ajudar na redução de doenças cardiovasculares, controle de alguns tipos de câncer e ainda no tratamento de diabetes, além de proteger o sistema imunológico, ainda é capaz de regenerá-lo”, explica a especialista. 

“Exagero ou não, o jejum não pode ser chamado de dieta da moda”. De acordo com Sabina, tanto a
Medicina Tradicional Chinesa (MTC) quanto a Medicina Ayurvédica pregam a prática do jejum há milênios. “E os observadores dessas técnicas sempre foram referência em saúde e longevidade. Vale insistir no seguinte: todos os benefícios que o jejum possa trazer só serão reais quando tudo for feito com acompanhamento profissional. Parar de comer sem a orientação de um nutricionista pode tomar proporções terríveis para sua saúde!”, alerta ela.

Existem várias formas de seguir essa restrição alimentar, como o modelo “5 por 2”, que consiste em fazer o jejum por algumas horas durante dois dias da semana e nos outros cinco dias, comer dentro de um bom plano alimentar. “E de fato, não é necessário passar 24 horas completamente em jejum. Pode parecer bastante difícil, mas esse pode ser um novo “hábito” e como tal deve ser inserido na rotina aos poucos. Com o tempo fica mais fácil”, fala.

Já para o médico Patrick Rocha, pesquisador, palestrante e apaixonado por saúde e nutrição, essa estratégia alimentar adotada por celebridades como Deborah Secco, Juliana Paes, Salma Hayek e Sabrina Sato vem ganhando cada dia mais adeptos por acelerar o processo de emagrecimento e trazer uma série de benefícios para o organismo.  

Juliana Paes já confessou ser adepta do jejum intermitente

A proposta, segundo ele, é substituir a clássica recomendação de comer de 3h em 3h pelo hábito de priorizar as comidas de verdade, com pouco ou nada de industrializados, e só quando a fome bater realmente. Além de promover a perda de peso, cientistas defendem que o método faz bem para o corpo e mente e pode inclusive aumentar a expectativa de vida.

A atriz Salma Hatek também se entrega as horas sem comer quando precisa entrar em forma mais rápido

O jejum intermitente trata-se de uma sequência preestabelecida de jejuns, que pode ser de 16h, 18h e até 24h, revezados com dias de alimentação regular. Diferente do que muita gente pensa e acredita, eu afirmo que essa prática não é uma dieta e sim um estilo de alimentação, que tem como proposta principal uma baixa ingestão de carboidratos, e preconiza que sejam utilizados alimentos como carnes, peixes, vegetais, gorduras naturais e frutas somente na hora da fome e não em horários pré-estabelecidos”, explica dr. Rocha.

Ele cita o ganhador do Nobel de medicina em 2016, Yoshinori Ohsumi, que identificou em suas pesquisas que o jejum realizado periodicamente pode inclusive aumentar a expectativa de vida a longa prazo, já que atua até mesmo como um mecanismo de auto limpeza do corpo, promovendo a reciclagem das células.

Segundo Rocha, ao comer a cada 2h ou 3h, o corpo não consegue consumir a energia armazenada no corpo. “O jejum permite que o corpo queime o excesso de gordura corporal que foi armazenada. Se você está constantemente comendo, como é recomendado muitas vezes, o corpo usa parte da energia alimentar recebida e estoca parte dela, transformando-a em gordura, ou seja, você engorda comendo de 3 em 3h. O jejum intermitente ajuda a redefinir a utilização de gordura corporal como combustível energético, potencializando o trabalho e funcionamento das células”, comenta.

Por essa razão, é recomendado que o jejum intermitente seja sempre feito com orientação profissional. Nutricionistas e médicos são os profissionais da saúde mais adequados para realizar uma avaliação individualizada antes de iniciar.

Quer saber mais sobre jejum intermitente? www.sabinadonadelli.com.br  @sabinadonadellinutricao
Tel.: (11) 98181-5533 ou www.drrocha.com.br @doutorrocha 

%d blogueiros gostam disto: