Mas afinal, por que as mulheres empreendem?

Por Alessandra Spagnol

Os motivos que levam uma pessoa a empreender são muito variados. Algumas empreendem por necessidade, outras por encontrarem uma boa oportunidade de negócio ou mesmo para dar continuidade a uma empresa familiar. Porém, um fato muito interessante é que, nós brasileiros, somos o povo com maior perfil empreendedor (GEM).

Mas e a mulher, quais os motivos que a levam pelo caminho do empreendedorismo? Em geral, a independência financeira é uma das grandes buscas das mulheres. Mas, além disso, a maternidade (ou o desejo da maternidade) e os cuidados com a família também são questões muito valorizadas pelo público feminino. Segundo uma pesquisa realizada pela Rede Mulher Empreendedora, em torno de 75% das mulheres decide empreender após a maternidade.

Existe também uma grande quantidade de mulheres que empreendem após deixar o ambiente corporativo, seja por iniciativa própria ou após serem desligadas de seus empregos. As mulheres estão buscando jornadas de trabalho mais flexíveis e nesse sentido o mundo corporativo ainda é visto como mais hostil e engessado.

Mas é importante destacar, que existem muitos desafios para a mulher que empreende. O maior deles talvez seja equilibrar seus papéis e jornadas de trabalho. Dividir bem o tempo dedicado ao negócio, à família e as tarefas domésticas é fundamental para que haja equilíbrio e uma relação saudável entre todos. O paradigma de que a mulher PRECISA DE AJUDA deve ser quebrado. A capacidade de delegar tarefas e responsabilidades se faz essencial para a rotina da mulher empreendedora, seja em casa ou em seu negócio.

Porém, mesmo diante de tantos desafios, o empreendedorismo feminino vem crescendo cada vez mais e conquistando seu espaço no mercado e na sociedade. Pesquisas demonstram que há uma crescente no movimento de novas empreendedoras no mercado. Segundo uma pesquisa da Global Entrepreneurship Monitor (GEM 2015), o número de novos empreendedores do sexo feminino é maior do que o de homens iniciando novos negócios.

Jennifer Laurence interpreta Joy Mangano, a criadora do Mop
Nossa dica prática de filme para ilustrar isso: Joy: um filme baseado em fatos reais e que retrata a vida de Joy Mangano, uma americana de classe média que se tornou milionária vendendo um produto inventado por ela mesma em canais de TV tipo Polishop! O elenco é sensacional e o exemplo de persistência e multiplicidade de papéis dela é incrível.
A verdadeira Joy Mangano
De dona de casa de classe média, à milionária das invenções vendidas em lojas e televendas para facilitar o dia a dia em casa. Começou fazendo sucesso nos Estados Unidos e hoje é conhecida mundialmente.

A maior parte dos empreendimentos femininos está direcionada para a área de serviços, isso talvez aconteça porque as mulheres optam por atuarem em áreas onde já possuem experiência e conhecimento prévio. Em geral, as mulheres buscam sentir-se 100% seguras antes de empreenderem, elas buscam capacitação e mais informações antes de iniciarem um negócio.

As mulheres empreendem (em sua maioria) por razões emocionais. Elas buscam fazer o que gostam ou realizar um sonho. Mas mesmo assim, o tempo que acabam dedicando ao negócio é menor que o dos homens. Isso provavelmente acontece pela questão da divisão de tarefas e pela falta de planejamento. Aqui novamente vemos a necessidade de esclarecer papéis e responsabilidades.

Para quem deseja empreender, eu gostaria de compartilhar algumas dicas que aprendi com muitas empreendedoras de sucesso:

– Saia da sua zona de conforto;

– Seja criativa ao criar seu negócio;

– Tenha foco;

– Entenda sobre o seu planejamento financeiro;

– Conheça sua realidade e adapte seu negócio a ela,

– Capacite-se, conheça seu negócio e o mercado melhor do que ninguém.

As mulheres vêm amadurecendo muito em relação ao empreendedorismo, estão participando cada vez mais desse universo. Isso é muito positivo para toda a sociedade. “Porque quando uma mulher empreende ela torna tudo a sua volta melhor, desde os mais próximos até a comunidade.” (Ana Fontes)

E você, já pensou em empreender? Já é uma empreendedora? Comente o que te levou a empreender e como isso mudou a sua vida! Quero conhecer a sua história também!

Alessandra Spagnol:

Psicóloga e Coach de carreira e empreendedorismo. Certificada pela NeuroLeadership Group, através da metodologia de Coaching para resultados. Consultora e facilitadora certificada pela ADIGO, trabalhando grupos através da antroposofia. Formação em Psicologia pela PUC com MBA em gestão e desenvolvimento de pessoas. Mais de 18 anos trabalhando com desenvolvimento de pessoas, dentro e fora do ambiente corporativo. Embaixadora da Rede Mulher Empreendedora e mãe de uma princesa de 3 anos.

Mais informações: 
alessandraspagnol.coach@gmail.com
Whatsapp: 11 990188345

%d blogueiros gostam disto: