Marcos Rossi: Um exemplo de talento e superação

Por Carolina Bozzi

As apresentações do cantor Marcos Rossi encantam a todos que passam por uma das principais avenidas de São Paulo: a Avenida Paulista!

Marcos Rossi se apresenta sempre, aos domingos, na Avenida Paulista

Marcos tem 36 anos, é casado pela segunda vez e tem dois filhos do primeiro casamento. O cantor é um exemplo de superação, já que, em decorrência de uma síndrome, nasceu sem os braços e sem as pernas, o que não o impossibilitou de levar a alegria e o dom de cantar por onde passa com um repertório que vai desde Frank Sinatra até ícones do pop rock como U2 e Coldplay.

Com os filhos do primeiro casamento
As camisetas e os livros sempre passam as mensagens positivas que ele ensina nas palestras

Confira a entrevista que ele deu para a Vida Prática e conheça um pouco mais da história dele. Sensacional!

Vida Prática – Como surgiu a ideia de começar a se apresentar na Paulista? Há quanto tempo você se apresenta?

Marcos – Eu canto desde os meus 15 anos de idade e a música sempre me acompanhou. Um dia com alguns amigos levamos violões e percussão para a calçada da Avenida Paulista e fizemos um som de brincadeira. Como eu sempre ando de chapéu, um amigo pegou e colocou no chão enquanto tocávamos. No final daquela tarde tinha bastante dinheiro no chapéu e eu achei a troca de energia com o público uma coisa incrível, diferente dos palcos que eu estava acostumado por conta de minhas palestras e até shows.

Vida Prática – Como é a sua rotina?

Marcos – Minha rotina é como a de muitos brasileiros: Durante a semana eu acordo cedo, agradeço a Deus por estar vivo, dou um beijo e um abraço na minha esposa e saio para trabalhar, sou Analista Financeiro do maior banco do nosso país. À noite quando chego gosto de responder às mensagens das pessoas que me seguem nas redes sociais, e depois – afinal, mereço né! – assistir um bom seriado com minha eterna namorada!

Vida Prática – O que você gosta de fazer nas horas livres?

Marcos – Sou surfista, skatista, mergulhador certificado, toco o repique na bateria da escola de samba Dragões da Real , sou DJ e gosto de cantar nos finais de semana na Avenida Paulista.

O que ele gosta de fazer quando não está trabalhando como analista financeiro ou músico? Mergulho…
Se apresentar junto com a sua escola de samba Dragões da Real
Surfar…coisa básica!
Andar de skate só para passar o tempo…
Ou animar qualquer pista de dança como DJ.

Vida Prática – Quanto tempo dura seu show?

Marcos – Geralmente das 10 horas da manhã até às 13h.

Vida Prática – Em média, quanto você arrecada por show?

Marcos – Na verdade nada comparado à gratidão que tenho de poder contribuir com o dia a dia das pessoas que muitas vezes estão passando por algum problema, chateados e passam na rua e me veem com um sorriso no rosto vestindo uma camiseta escrito “pare de reclamar”, isso muda o dia delas. Muitas pessoas até se emocionam lá mesmo na calçada ao ouvir alguma música que toca em seus corações.

Vida Prática – Quantas pessoas te assistem na Paulista?

Marcos – Uma média de 200 pessoas mais ou menos. Eu costumo brincar que nossa plateia na Paulista é maior que o Rock in Rio, pois sempre são pessoas diferentes de diversas cidades e países.

Vida Prática – Você pretende expandir esse trabalho?

Marcos – Esse trabalho eu faço como hobby. Profissionalmente faço shows e palestras motivacionais em empresas. Além disso, sou escritor, com mais de 20 mil exemplares vendidos com o livro chamado “O que é impossível para você?”

Vida Prática – Durante esse tempo que você se apresenta, teve alguma experiência ou acontecimento marcante? Se sim, tem algum que você gostaria de destacar?

Marcos – Eu costumo brincar que dava para escrever um livro só com as histórias da Paulista. O que eu mais aprendi nesse tempo na rua é que as pessoas mais humildes são as que mais têm amor ao próximo. Lembro-me de um andarilho que tinha uma carroça com muitas coisas em cima e lá no topo da montanha de coisas que ele carregava estava a sua companheira. Ele parou a carroça, desceu a mulher de lá e os dois começaram a dançar como se o mundo tivesse parado. Minutos depois ele veio até mim e disse que queria me dar um presente e começou a tirar coisas de dentro da sua carroça e me entregou de presente um creme de barbear novinho lacrado. Fiquei emocionado com aquilo e o creme me acompanhou durante um mês aqui em casa em minhas sessões de barbear rs.

Recentemente, Marcos fez a abertura de uma palestra de Tony Robins aqui no Brasil. Vale destacar que o músico adquiriu seus conhecimentos como palestrante por meio do mentor Rodrigo Cardoso, um dos maiores palestrantes do país, que é considerado o Tony Robins brasileiro.

Acompanhe as postagens de Marcos nas redes sociais!

Instagram: @marcosrossisuperacao

Facebook: @marcosrossi

%d blogueiros gostam disto: