Mamães e papais sentem culpa por colocar seus filhos na escola muito cedo

Da Redação

Mal acabou a fase da amamentação e da licença-maternidade e, muitos pais começam a procurar vagas em creches e escolinhas para seus bebês. Sem contar que além de serem bem novinhos, muitos entram muito cedo, bem de manhãzinha.

Segundo Kazuko Yamauchi, fundadora e diretora da Escola Roberto Norio, que possui mais de 40 anos de experiência em Educação Infantil, o início da vida escolar é uma fase que pode ser dolorosa não só para os pequenos, mas também para os pais. “Não pense que são só as crianças que precisam se adaptar à nova rotina, os adultos também necessitam de um tempo para se acostumar com a ideia. Apesar de difícil, é o início de uma fase muito importante para ambos”, diz.

“Para mães e pais, o que mais pesa é a culpa. E não tem jeito, é quase impensável que os responsáveis por uma criança não carreguem um sentimento de que poderiam fazer mais por ela. Não conseguir passar mais tempo com os filhos é um dos principais motivos de angústia”, observa.

O sentimento pode ser agravado com essa nova fase. Alguns pais sentem que estão delegando os cuidados do filho a outras pessoas, o que pode influenciar na maneira como eles se relacionam com a criança. É aí que os mimos em excesso e a dificuldade em dizer ‘não’, por exemplo, vêm à tona.

Na sua opinião é importante que os pais tenham em mente todos os benefícios que o contato com um novo mundo proporciona ao pequeno. “A escola é um espaço de aprendizado não só do conteúdo pragmático, como leitura e escrita, mas também do desenvolvimento da independência e da capacidade crítica”.

A criança precisa sair do seio familiar para aprender a enfrentar o mundo e é na escola que ela ganhará autoconfiança e começará a se perceber como indivíduo na sociedade. Além disso, por meio do contato com os colegas, ela irá experimentar sentimentos de amizade, compaixão e companheirismo por seus semelhantes.

Os pais devem evitar despedidas dramáticas, carregadas de emoção e choro na porta da escola. Procurem dar um tom de leveza ao momento para que a criança perceba que a sala de aula é um lugar bom. Mesmo que ela chore – e é normal que isso aconteça – segurem as pontas. Logo ela se acostumará com a nova rotina. Culpem-se menos e aproveitem com qualidade o tempo com os filhos.

 

%d blogueiros gostam disto: