Como fazer uma selfie perfeita

Por Maria Cláudia Aravecchia Klein

Hoje, qualquer pessoa tem em mãos um dispositivo digital capaz de fotografar e armazenar os registros de forma simples e instantânea. Pode ser um smartphone ou um tablet. Não só se tornou possível que qualquer pessoa produza suas próprias fotos de forma ilimitada como estreou e popularizou um novo conceito na fotografia: as selfies.

Para destacar as principais formas de conseguir os melhores autorretratos, conversamos com dois fotógrafos, que nos deram várias dicas bacanas.

Segundo o fotógrafo e professor do curso de fotografia do Centro Europeu de Curitiba, Michel William, retardar o disparo da câmera em alguns segundos evita que as fotos fiquem tremidas e borradas. Portanto, ajuste o TIMER:  “Em situações de pouca luminosidade, o simples ato de apertar o botão de disparo pode movimentar a câmera levemente ocasionando esses problemas, e quando você retarda o disparo em 2 ou 5 segundos após apertar o botão, você tem tempo para “estabilizar” a sua mão e consequentemente o celular”, afirma ele.

Escolha o melhor ângulo: De acordo com a fotógrafa Patrícia Contti, outra boa dica é buscar o ângulo que melhor funciona para cada um. “Você acha que as blogueiras ou celebridades descobriram seu melhor ângulo de um dia para o outro? Não. Por isso, teste e descubra o seu melhor lado ou ângulo para a foto, evitando as perspectivas extremas”.

A fotógrafa Patrícia Contti me dando todas as coordenadas para me soltar em frente à telinha do celular e ensinando a brincar de modelo!!! Amei.


Sobre esse assunto, Michel também recomenda: “Aproxime e afaste a câmera do seu rosto, faça testes buscando o melhor resultado, isso ajudará você também a ser mais ágil quando estiver passeando ou se divertindo. E não esqueça de olhar para a lente e não para o display”, detalha o especialista.

Luz é tudo: Para Patrícia, ter uma janela próxima, uma porta ou até mesmo tirar a foto ao ar livre pode ser uma saída para garantir mais luminosidade à imagem.  “A luz certa faz toda a diferença na qualidade das fotos e nesse quesito a iluminação natural é insubstituível. Retratos de família, por exemplo, ficam incríveis em parques e lugares livres”.

Eu…arriscando perder a timidez e me soltando aos poucos


O fotógrafo Michel William explica como fazer: “A maioria dos smartphones modernos tem um sisteminha de controle de exposição de fácil acesso, no meu está na tela mesmo, basta eu colocar o dedo ao lado do botão de disparo que ele aparece com um símbolo de uma lâmpada, eu coloco o meu dedo sobre ela e arrasto para baixo ou para cima até escolher a exposição mais correta e clico”.

Flash emprestado: Outro ponto relevante apontado pelo especialista é escolher a posição da fonte de luz. “Nós profissionais, ao contrário do que as pessoas podem pensar, não gostamos de usar o flash em cima da câmera alinhada com a lente, porque nessa posição o facho de luz elimina as sombras e tira o volume que as sombras geram. Então sugiro o mesmo para as selfies, basta  pedir para algum amigo para usar apenas a lanterna do aparelho celular dele mesmo. Lembrando de que a luz deve estar um pouco acima da sua cabeça, mais direcionada pro seu rosto e num ângulo de 30 a 45 graus, para a esquerda ou direita. Dessa forma suas selfies não ficarão com uma luz chapada e as linhas do rosto serão ressaltadas”, completa Michel William.

Mas, se você trabalha com a exposição da sua imagem e quer destacar o visual seja ele de um make, penteado ou roupa, a fotógrafa Patrícia Contti recomenda a compra de alguns acessórios, como ring light com tripe. Até mesmo o anel de led para fixar no topo do celular com uma presilha já ajuda.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: